terça-feira, 23 de dezembro de 2014

Pequena reflexão.

Surgiu-me refletir sobre isto: tudo muda. Os segundos transformam-se em minutos, horas, dias, semanas, meses, anos. Tudo isto gera mudanças na vida mas principalmente nas pessoas. Nem é preciso muito: vou recuar apenas um ano.

Há um ano eu tinha, em quantidade, muito mais do que tenho agora - amizades, orgulho,, tempo... Agora tudo isso ficou resumido, possivelmente a metade. Muitas das pessoas com quem falava diariamente deixaram de fazer parte da minha vida, outras desiludiram-me; outras deixaram simplesmente porque a distância e a vida faz com que se mudem os hábitos.
Contudo, melhor que a quantidade é a qualidade, poucos mas bons, como diz a minha avó... Bem, a verdade é que com todas as mudanças que aconteceram, aproximei-me pessoas que nunca pensei; conheci seres extra-ordinários;  percebi quem realmente eram os verdadeiros que estavam em todos os momentos, num jantar, ensaio, ida para casa, na alegria com enormes sorrisos e na tristeza para secar as lágrimas.
Mas, a verdade é que há marcas que ficam e as amizades que acabaram , tal como as desilusões com as pessoas fizeram-me ficar mais fria, confiar muito menos e, por vezes, mostrar algo que não sou. Levaram-me a ficar estranha com pessoas que conheço e a não transmitir o que realmente sinto; mudaram a minha maneira de agir face a situações, com medo de arriscar e de perder tudo o que possa existir. 

1 comentário:

  1. 1 vez magoada, 3 vezes mais fria e 5 vezes mais amarga.
    Não tens noção do quanto me identifico com o que escreveste.
    Confere. As marcas de "amizades" anteriores ficam e as pessoas nunca se esquecem, seja qual for o motivo do afastamento. É tudo uma aprendizagem. Se não durou, então é porque (pelo menos a longo prazo) não fazia muita falta.
    1 vez magoada, 3 vezes mais fria, 5 vezes mais amarga e 10 vezes mais esperta.

    Vanessa S.
    De Saltos por Lisboa,
    desaltosporlisboa.blogspot.pt

    ResponderEliminar