sábado, 22 de novembro de 2014

Tudo muda, tudo se transforma.

O passado e todas as experiências por que passamos vão sempre influenciar aquilo que nós somos.
No outro dia um professor dizia "todas as experiências, boas ou más, marcam. Se eu vir uma pessoa a morrer à minha frente, exteriormente posso mostrar uma cara de assustado, mas a diferença vai ser interior, vai fazer mossa e irei lembrar-me sempre daquele momento".  Acho que isto se pode adaptar para as relações: temos uma relação (amizade, amor,...) com alguém, esperamos que tudo corra bem, vivemos com a intensidade que queremos aqueles momentos mas, quando tudo acaba, então aí uma parte de nós morre; deixamos de acreditar que realmente existem boas relações; inibimos qualquer sentimento para que ninguém nos consiga magoar. 
O ser humano é assim. E por vezes é o melhor a fazer.

1 comentário:

  1. Sim, nem sempre as coisas correm como gostaria-mos...
    Uma vez disseram-me que, nesta vida, não se perdem amigos, apenas vemos quais são os verdadeiros. Isto aplica-se a toda a gente que passa pela nossa vida. Toda a gente tem algum tipo de impacto na nossa vida (uns mais, outros menos), podem tornar-nos mais doces, mais amargos mas, acima de tudo, com mais experiência. Todos (até os mais estúpidos) nos ensinam alguma coisa, nem que seja o que não devemos fazer ou o que não devemos deixar que nos façam. Somos seres muito pouco racionais, só aprendemos mesmo quando batemos com a cabeça na parede e é por isso que, apesar de serem tudo experiências pelas quais ninguém gosta de passar, nos "modificam" e fazem tanta "mossa".
    Mas ainda há esperança na humanidade. Há sempre alguém que aparece e nos mostra que, afinal não é tudo assim tão cinzento. Há sempre pessoas que trazem cor à nossa vida ;)

    Vanessa S.
    De Saltos por Lisboa,
    desaltosporlisboa.blogspot.pt

    ResponderEliminar