segunda-feira, 10 de fevereiro de 2014

O conselho da "avó" Ermelinda

"Sara, nunca te esqueças que numa relação têm que ser os dois a querer! Se isto não acontecer, a relação está condenada ao fracasso!"

Foi isto que a  Dª/"avó" Ermelinda me disse no sábado à noite. Depois do jantar, fui ao café e estava a falar com ela sobre muitas das relações de hoje. As pessoas deixaram de ter aquele mistério, conhecem-se num dia, se for preciso, na semana a seguir estão a casar, não sabem o que podem contar da outra pessoa. Que tipo de relação é esta?
Não sei se ela me disse isto por alguma razão ou se simplesmente me estava a aconselhar, mas a verdade é que, neste momento, as suas palavras não me saem da cabeça, fazendo, minuto após minuto, muito mais sentido!  De que vale estar numa relação se apenas nós nos preocupamos em manter a chama acesa? De que vale ter esperança que algo mude, se volta sempre tudo ao mesmo? Não tenho resposta para estas perguntas, mas sei que não vale a pena sofrer por uma relação que não vai sair do sitio, onde apenas uma pessoa luta.

Sem comentários:

Enviar um comentário