domingo, 10 de novembro de 2013

Para ser sincera, nem sei o porquê de estar a escrever isto. À uns tempos, quando me perguntavam se sentia algo, respondia que não, com toda a certeza. Éramos apenas amigos, grandes amigos que se conheciam à imenso tempo que, apesar de sempre brincarmos e gozarmos um com o outro mantínhamos uma relação de respeito. Sempre o tratei por parvo, estúpido, amor, Renatinho, Renato. Sempre me tratou por tonta, amor, princesa, Sarinha, Sara. Costumávamos brincar dizendo que um dia íamos namorar, casar e teríamos duas crianças lindas - um menino que herdaria a paixão do pai pelas motas e uma menina que seria uma autentica princesa. Quem nos via juntos, pensaria certamente de namorávamos ou algo do género e quando nos perguntavam (mesmo que tivéssemos algo), apenas dizíamos "Não. Somos amigos. Temos uma amizade para a vida!"
O certo é que algo mudou. Desde aquela festa que a nossa relação mudou. Ficámos ainda mais próximos, a ponto de quase fazermos planos para um futuro juntos, todos os dias falarmos, nem que fosse para desejar boa noite. Mas, desde que entrei para a faculdade, parece que ficou com "medo" que eu ficasse interessada ou que me envolvesse com alguém... por isso, tem andado muito mais simpático, preocupa-se muito mais, manda-me sms a "declarar-se" e, sinceramente, nunca o tinha visto a ser assim. Talvez finalmente tenha percebido o que sente realmente por mim e que não pode deixar-me escapar, talvez saiba que desta vez resultará, não sei.. A única coisa que sei, é que gosto das mensagens que ele manda, sei que são sinceras; gosto da preocupação dele, oh, tanta coisa. E não, não estou apaixonada! Somos apenas amigos!

Sem comentários:

Enviar um comentário